Aumento do Nível de Endividamento das Famílias

livre-se das dívidas e realize seus sonhosSegundo dados da Serasa Experian, o percentual de devoluções de cheques pela segunda vez foi o segundo maior em relação aos estudos desde 1991. Somente perdendo lugar para o aumento registrado pós-crise 2008.

Segundo dados da CNC, o cartão de crédito está em primeiro lugar entre as maiores causas de endividamento, seguido pelo uso dos carnês, e por último financiamento de carros.

O financiamento de imóveis é um dos grandes vilões para o aumento do endividamento das famílias.

Aumento do Nível de Endividamento das Famílias

aumento do nível de endividamento das famílias

No artigo divulgado pela Agência Estado, de acordo com o Banco Central, o nível de endividamento das famílias é o maior em 10 anos. Pode-se concluir que em termos de volume da dívida, o maior vilão é o financiamento de imóveis.

Leia: Compra e venda de imóvel vale pena?

Mas por que o financiamento de imóveis é o grande problema para o aumento do endividamento?

Simplesmente por que as famílias quando entram em financiamento de imóvel na grande maioria dos casos, não deixa a margem de segurança, do valor equivalente a 12 prestações ou mais, para auxílio em caso de desemprego ou doença involuntários.

É comum somente ter o valor da prestação como planejamento nas finanças pessoais e outros bens comuns do dia a dia.

Mas considere que na prestação não haverá aumento, pois os contratos firmados na grande maioria dos casos não terão aumento das taxas de juros em função das oscilações de políticas macroeconômicas.

O que acontece nestes casos e o que estamos observando na economia, é que ocorre aumentos de outros itens como os de necessidade básica: gás, energia elétrica, supermercado, etc.

Então, se não houve um planejamento financeiro para permitir folgas para aumentos dos outros itens ou imprevistos, o que acontece é que a queda do poder de compra, irá impactar também no pagamento do financiamento do imóvel.

Por isso, é fundamental neste momento, a organização das finanças pessoais o quanto antes. Principalmente, cuidado com o consumo de bens supérfluos.

Somente quando realizar a organização e análise de suas despesas e receitas mensais é que poderá saber quais as medidas irá tomar para sair das dívidas e ao mesmo tempo para planejar como economizar dinheiro.

No Guarde Dinheiro, recentemente desenvolvi um curso por e-mail gratuito para todos os inscritos no blog, onde se seguir passo a passo as aulas ensinadas certamente terá grandes chances de conseguir atingir uma saúde financeira o quanto antes.

E você o que está fazendo para atingir sua saúde financeira? Compartilhe suas dicas e deixe seus comentários!

Até breve!

Fonte: Imagem Pixabay.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × três =