Planejar-se para Guardar Dinheiro é Algo Ruim?

De vez em quando, pretendo escrever artigos para estimular a minha reflexão, mas a sua também, e a questão hoje é: planejar-se para guardar dinheiro é algo ruim?

Alguns podem pensar: não! Outros: claro que sim! Mas eu diria: depende!

Já ouvi gente dizer até mesmo que dinheiro tem energia ruim! Mas vamos entender um pouco mais esse contexto. Dinheiro é um pedaço de papel e a princípio é neutro e por isso terá a energia que cada um passar para ele, etc. Mas a ideia não é focarmos nesse assunto.

Por que eu disse: depende? Pelo simples motivo que já deve ter ouvido de várias pessoas que tudo que é em excesso não é algo bom.

Então, não quero estimular ninguém a ser uma pessoa sovina! Ou o famoso pão duro. Apesar que se começar a juntar dinheiro, muitos poderão dizer isso, mas sempre use o bom senso e um filtro ao ouvir isso por que na maioria dos casos são pessoas que estão admirando o seu esforço de juntar dinheiro, mas não dizem isso.

Leia também: Como Guardar Dinheiro: Solteiro, Namorando ou Casado?

Planejar-se para guardar dinheiro é algo ruim?

guardar dinheiro

Metas

Estabelecer metas para atingir a independência financeira de forma viável, sem exageros, de uma maneira saudável, é algo ótimo!

Se preocupar com o futuro faz parte do planejamento de vida! Então, nada contra quem acumula bilhões, mas talvez seja mais do que o suficiente para ter uma vida bem saudável para aposentadoria.

Não vejo problema se você tiver uma vida bem organizada, em desejar doar alguma quantia para alguma instituição de caridade, desde que isso ocorra sem comprometer a saúde financeira de sua família.

O que se percebe é que algumas famílias não possuem as contas organizadas e, por isso, estão com dívidas, mas mantém as contribuições, se endividando ainda mais.

Há um tempo assisti a uma entrevista em que uma família (os pais) chinesa (camponeses) relatava que tinha apostado todas as fichas na filha e que quando ficasse mais velha teria que sustentar os mais velhos como eles fizeram com ela. Resultado: a menina na própria entrevista respondeu que a pressão para ter dinheiro suficiente para sustentar os pais no futuro era grande e ela estava preocupada.

Vamos imaginar que aqui no Brasil estamos vivendo uma situação um pouco semelhante, muitos pais que não economizam e com isso não transmitem bons exemplos para as futuras gerações.

Contar com o sistema de INSS, cada vez mais inflado, onde a proporção de ativos para custear os inativos tem sido menor, talvez gere valores menores de aposentadoria e por isso talvez não seja a melhor opção.

Então, quem pagará a conta, se você não conseguir mudar seus hábitos financeiros e começar a se reorganizar o quanto antes? Esta conta ficará para as suas futuras gerações?

Futuro

Então, guardar dinheiro não é algo ruim quando há metas saudáveis bem planejadas. Assim terá liberdade de poder usufruir de uma aposentadoria ou até mesmo de trabalhar por opção e realizando aquilo que realmente gosta.

É pensar no bom exemplo que estará transmitindo para as futuras gerações, através da melhor forma de aprendizagem: através do exemplarismo.

As crianças ou adolescentes de hoje são muito espertos e não querem pais que falem algo e façam outra coisa totalmente diferente, pois buscam coerência nas ações e isso provavelmente ficará marcado para esta e as próximas gerações, como um bom exemplo a ser seguido.

Por isso, se ainda não conseguiu organizar as finanças pessoais, comece agora! Reúna a família, bata um papo, reorganize as dívidas e crie um planejamento para sonhos a serem atingidos no curto, médio e longo prazos.

Leia também: Como organizar minhas dívidas?

O que achou deste artigo? Deixe seu comentário.

Até breve!

Fonte: Imagem Pixabay.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − 9 =