Qual a melhor opção: comprar ou alugar um imóvel?

A maioria dos brasileiros que constituem família tem o sonho da compra da casa própria. Já ouvi algumas pessoas falarem que alugar um imóvel é jogar dinheiro fora. Mas qual seria melhor opção comprar um imóvel financiado em 35 anos ou alugar por pouco tempo e tentar comprar à vista? Então, o que você acha? Comprar ou alugar imóvel?

Será que os juros gastos na compra do imóvel financiado tem retorno? Então você poderá pensar: se é um dinheiro que não tem retorno, então irei optar por um imóvel que seja meu, ao invés de alugar!

Qual a melhor opção: comprar ou alugar um imóvel?

Este pensamento seria perfeito se pudéssemos dizer que os valores comparados são os mesmos, mas os cálculos não são tão simples assim.

Simplificando um pouco para facilitar o entendimento. Imagine que alugo um imóvel por R$ 1.500,00, mas tenho a opção de comprar um imóvel com valor de financiamento de R$ 3.000,00 sendo que os juros mensais girassem em torno de uns R$ 1.500,00.

Qual seria a melhor opção? Alguns pensariam: bem, se os valores são os mesmos, prefiro financiar. Mas e se alugasse um imóvel e aplicasse a diferença?

Você ainda poderia pensar: mas os valores de aluguel subirão e as prestações do financiamento são decrescentes. Perfeita colocação! Mas por outro lado…

comprar ou alugar imóvel

1) Você estaria aplicando a diferença do valor do financiamento e do aluguel todo mês, caso escolha por alugar.

2) Estaria abrindo uma possibilidade para, com mais dinheiro na mão, negociar uma excelente proposta para compra à vista! Há casos em que podemos conseguir 10% de desconto no valor total.

3) Além disso tenho observado tendência de queda do valor de aluguel de imóveis.

Sobre a tendência de queda no valor de imóveis, observo que os proprietários pedem o quanto quer, mas na realidade além dos valores estarem caindo, você pode fazer uma proposta para uma redução de valor, caso veja que o preço esteja bem alto para a região.

No caso do aluguel, há duas variáveis a serem consideradas para esta análise:

1) Estabeleça um valor limite que esteja disposto a pagar e que compense não comprar seu imóvel neste momento.

2) Escolha o imóvel que deseja alugar com base nesse limite, mas tenha em mente que pode ter uma margem de uns 20% a mais deste valor máximo, pois dependendo do tempo que o proprietário já está tentando alugar um imóvel, ele poderá aceitar sua proposta de um valor menor.

No caso do financiamento de imóvel, nos bancos poderá encontrar diversas calculadoras de financiamento para estimar os valores das futuras prestações ou até mesmo para saber qual o valor mínimo de entrada e valor máximo de prestação que poderá pagar de acordo com a renda familiar.

Lembre-se: o correto é que as simulações tenham como base a renda líquida familiar. Há casos de calculadoras de financiamento de alguns bancos que consideram o valor bruto.

Este não seria o procedimento mais correto, pois o valor líquido é o valor que deverá ser tomado como base para uma análise mais precisa do tipo de prestação que o orçamento familiar terá condições de suportar.

Outra opção é conseguir economizar o máximo que puder para oferecer um valor de entrada maior, a fim de pagar juros menores em função do valor restante a pagar.

Mas, tenha muito cuidado! A maioria dos educadores financeiros sempre falam o mesmo: o financiamento quase sempre é causa do empobrecimento familiar!

Leandro Ávila que é Educador Financeiro e especializado em estudos sobre financiamento de imóveis em seu e-book Livro Negro do Financiamento de Imóveis ele ensina o que não devemos fazer ao adquirir um imóvel e trata todos os aspectos de uma forma muito simples e clara.

Ele afirma que: nenhum financiamento é vantajoso e a taxa de juros paga deveria ser chamada de Taxa da Impaciência, onde ela seria como um preço pago pela falta de paciência e acima de tudo pela falta de educação financeira da população.

Na economia fala-se normalmente que os juros é um preço pago pela antecipação do consumo.

Então, se pagamos juros por algo que não podemos comprar hoje, esse é um preço a mais a pagar por essa antecipação.

Mas ainda sim, se você não tem familiaridade alguma com a matemática, existem algumas calculadoras para ajudar na escolha da melhor decisão entre alugar ou comprar disponíveis gratuitamente na Internet.

O que achou? Deixe seus comentários.

Até breve!

Fonte: Imagem Pixabay.

5 Comentários

  1. Olimpia Pacheco de Araujo

    Gosto de ler todas as materias que me manda. Mais graças a Deus, eu já tenho minha casa própria, e casa alugada. Tenho terrenos desocupados para fazer mais inmoves, mais não esta valendo apena. O aluguel esta sempre em baixa, estou preferindo deixar só para prantar.É tão lindo vc poder pegar uma fruta no pé de planta. Um forte abraço Olimpia.

    Responder

    1. Olimpia,

      Muito obrigada pela sua contribuição e fico muito feliz em saber que os artigos estão sendo úteis para você!

      Grande abraço,

      Cristiane Gouget

      Responder

  2. Realmente a muito que se pensar antes decidir qualquer coisa, e se tratando de imóveis, mais ainda. Fazer contas, procurar uma consultoria com pessoas especializadas no assunto, vale a pena o investimento antes de tomar a decisão final.

    Responder

  3. Vivi 07 anos de aluguel, com a nossa ciranda financeira louca e meu desregrado planejamento, optei por financiar antes de ter que mudar mais uma vez procurando um lugar mais barato para morar.
    Sds.
    Força e Honra!

    Fernando “Eagle” de Sousa

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + 13 =