Qual a origem da inadimplência?

livre-se das dívidas e realize seus sonhosVocê sabe qual a diferença entre possuir dívidas e estar inadimplente? Na realidade é algo simples, mas muitos não entendem a diferença.

Quando você compra algo parcelado, tem consciência que está entrando em uma dívida, correto? Então, se você tem algum pagamento parcelado todo mês, você tem dívidas.

Pode parecer estranho, mas seria como se dissesse para o local que está comprando que não tem o dinheiro todo no momento, mas quer comprar parcelado.

Isso significa que você faz parte da maioria do população, se tiver contas parceladas.

Mas o que seria inadimplência?  Simples, se você ultrapassou o prazo de vencimento de um pagamento, pode se considerar um inadimplente. Pode ser que seu nome não esteja sujo ainda, etc. por se tratar de pouco tempo, mas essa é outra questão…

Mas por que estou falando isso? Se você lê os artigos do Guarde Dinheiro deve saber que já estamos com alguns artigos para te ajudar a sair das dívidas e aprender a como economizar dinheiro, mas se você está inadimplente o que irá fazer além de se reorganizar financeiramente para mudar sua vida o quanto antes?

Qual a origem da inadimplência?

qual a origem da inadimplência

Resolvi escrever esse artigo por que muitos desejam se reorganizar e sair das dívidas ou da inadimplência, mas minha preocupação recentemente é estimular você a buscar as origens de suas dívidas. Se você já sabe: ótimo! Por que não estará tapando o sol com a peneira.

Por que falo isso? Por que se não buscar entender o que houve para estar na situação que se encontra hoje, provavelmente não mudará certos hábitos e voltará a ficar endividado. Ou seja, estará dando um passo a frente e depois para trás.

Há casos em que surgem emergências como um familiar hospitalizado e teve que ajudar as pressas e não tinha uma reserva financeira para isso e por isso se endividou, mas está conseguindo pagar as dívidas, ou ficou inadimplente e não tem como pagar as dívidas. Foi um elemento imprevisto e agora está negociando para pagar a dívida.

Outro caso, que é o mais comum, é o consumo desenfreado para manter um status, ou padrão social, que sua renda não comporta.

Um exemplo comum é o jovem que logo quando começa a trabalhar adquire um carro financiado e esquece de calcular se conseguirá pagar além da prestação, despesas com manutenção, IPVA, seguro, gasolina, etc.

Outra situação não muito rara que deve analisar: há um tempo estamos vendo na mídia propagandas para comprar celulares de R$ 6.000,00 ou mais e podendo parcelar em 12 vezes.

Confesso que pensei que a maioria não iria comprar, mas quando começaram as vendas, fizeram filas nas lojas. Resultado: aumento da inadimplência.

Leia também: Você é consumista ou um consumidor consciente?

Você conhece o “quase-inadimplente”? Esta expressão não existe e inventei agora para explicar um caso, que com certeza já ouviu por algum amigo.

É o caso daquele amigo que fala: “olha hoje não posso fazer nada a noite por que farei hora extra no trabalho”. Você não fala nada e só continua ouvindo: “…é que faço horas-extras quase todos os dias por que senão, não tenho dinheiro para pagar as minhas contas todo mês”. Você fica calado e pensa: mas e quando a empresa parar de permitir que os funcionários façam horas-extras todos os dias?

Uma situação é você atuar em várias funções, ou empregos durante o dia, onde isso é algo que está planejado e previsto, mas outra situação é contar com algo transitório para pagar contas permanentes, entende? Se você está nessa situação, reflita para mudar o quanto antes.

As vezes você mora em um bairro que possui um custo de vida mais alto, ou mora em um imóvel com custo elevado, etc. e talvez tenha que mudar para algo com menos espaço ou em outro local.

Há algum aspecto psicológico envolvido nisso? Se há, estude mais sobre o assunto para entender por que usou o dinheiro como válvula de escape.

Tudo tem solução e acredito mesmo nisso, mas sugiro que sempre pense nas origens das dívidas que o levou, ou até mesmo estejam quase atingindo, a inadimplência, por que senão, isso será um ciclo vicioso e estará sempre somente apagando incêndios.

O que achou do artigo? Deixe seus comentários.

Até breve!

Fonte: Imagem Pixabay.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + 15 =